Brasil e a Carbonária

A narrativa da história do Brasil funciona assim: os fundadores do Império do Brasil (D. Pedro e José Bonifácio) eram maçons; TODOS os ocupantes dos mais altos cargos administrativos do Império eram maçons (haviam algumas exceções, claro); TODAS as revoltas e movimentos separatistas foram conduzidos por maçons (antes de 1822 e depois); a narrativa do discurso da Independência foi urdida por maçons; a imensa maioria dos jornais e periódicos do Brasil era de maçons… Apesar disso, não existe NENHUMA relação direta da maçonaria nem com a Independência nem como o Império do Brasil. Os membros eram da maçonaria, mas, a maçonaria não estava envolvida. Atualizando os dados: o maior esquema criminal do mundo envolve políticos dos partidos do PT/PSDB/PMDB e o dinheiro vai para os partidos. Apesar disso, os partidos não estão envolvidos. Perceberam a lógica? É a mesma, desde 1822.


Vou postar na íntegra (junto com o link) uma Nota Oficial da Maçonaria Carbonária exigindo a renúncia de Lula (com 2 datas: 2005 e 2010).
A mesma adverte que “com a devida autorização e mesmo recomendação emitida pelo B.’.Pr.’. Walmir Ferreira Battu, Grão Mestre Geral da Alta Venda – Grande Loja Carbonária do Brasil”

Leiam com muita atenção


MAÇONARIA CARBONÁRIA EXIGE RENÚNCIA DE LULA

Abaixo transcrevo, com a devida autorização e mesmo recomendação, a Nota Oficial emitida pelo B.’.Pr.’. Walmir Ferreira Battu, Grão Mestre Geral da Alta Venda – Grande Loja Carbonária do Brasil

“Grande Loja Carbonária do Brasil

Diante dos fatos incontestáveis, verificados como gravíssimos na gestão do Sr. Presidente Luiz Inácio da Silva – O Lula, e a sua agremiação política “PARTIDO DOS TRABALHADORES” – o PT, como também, diante dos crimes de lesa pátria, alta traição à soberania do Brasil, prevaricação e peculato, praticado por partidários do Governo Federal, e ainda, como bem destaca a matéria infra reproduzida, de autoria da Sra. Marli Nogueira, bem como, entre tantos outros disparates que põe em risco a democracia e a governabilidade do Brasil, a GRANDE LOJA CARBONÁRIA DO BRASIL, através de sua Alta Venda, vem de público manifestar diante da Nação Brasileira e de todo o Povo Maçônico, o seu veemente REPÚDIO ao presente estado de coisas, e, EXIGIR A RENÚNCIA DO SR. PRESIDENTE DA REPÚBLICA, incontinentemente e de toda a sua assessoria ministerial e parlamentar, além de, ainda, a prisão de todos os envolvidos nos escândalos manifestados diariamente em todo o país, pela gatunagem desmedida dos indigitados.

Tal exigência, dá-se com fundamento na Carta Magna de 1988, e por ter o presente Governo, caído no descrédito popular, reconhecidamente partícipe de falcatruas e desmandos, falsidade ideológica, estelionato, desvio de verbas públicas e locupletação do patrimônio nacional.

Em nome da honra e da dignidade, da segurança nacional e da democracia; em nome dos nossos IIr.´.e Heróis Giuseppe Garibaldi, Luigi Rosseti, Tito Livio Zambeccare, Bento Gonçalves, Joaquim do Ledo, Tiradentes, José Bonifácio, Duque de Caxias, Rui Barbosa, Tancredo Neves e Mário Covas, é que a Maçonaria Carbonária, sente-se no dever de declarar tal exigência.

Dado e traçado no Or.´. da Maçonaria Florestal, em algum lugar onde emana Forte Luz, Terrível aos Perjuros e traidores, aos 09 Sóis da Sétima Lua, do ano da graça de N.´.Sr.´. Bom Primo Jesus Cristo, de 2005 -E.´.C.´.

B.´.Pr.´. Walmir Ferreira Battu – 33º do R.’.E.’.A.’.A.’.

Grão Mestre Geral da Alta Venda

Grande Loja Carbonária do Brasil”

Lázaro Curvêlo Chaves – 11/11/2005″

Link: http://aprocase.blogspot.com.br/2010/09/maconaria-carbonaria-exige-renuncia-de.html


Abaixo, destaco trecho da Nota Oficial emitida pela Loja Carbonária do Brasil em 2005 onde constam alguns nomes de membros da Loja, entre eles Tancredo Neves (primeiro Presidente eleito da Nova República) e Mário Covas (um dos maiores articuladores das teratologias gramscianas da Constituição de 1988, na realidade um grande mestre).

“(Em nome da honra e da dignidade, da segurança nacional e da democracia; em nome dos nossos IIr.´.e Heróis Giuseppe Garibaldi, Luigi Rosseti, Tito Livio Zambeccare, Bento Gonçalves, Joaquim do Ledo, Tiradentes, José Bonifácio, Duque de Caxias, Rui Barbosa, TANCREDO NEVES E MÁRIO COVAS é que a Maçonaria Carbonária, sente-se no dever de declarar tal exigência.

Grão Mestre Geral da Alta Venda

Grande Loja Carbonária do Brasil”


Vamos ter uma levíssima visão de alguns membros da Maçonaria Carbonária e sua participação na política brasileira.

1)TITO LIVIO ZAMBECCARE- Participou da Guerra da Cisplatina. Redator dos jornais O Continentino e O Republicano, além de colaborar com O Recopilador Liberal. Uma das figuras centrais da Revolução Farroupilha. Prestou serviços científicos à Província de São Pedro do Rio Grande, entre eles, relacionou mais de 1.500 espécies botânicas no seu herbário, provenientes das Missões (uma das atividades dos CARBONÁRIOS é BOTÂNICA e MINERALOGIA). Vide a tese de mestrado de Laura de Leão Dornelles: RISORGIMENTO E REVOLUÇÃO:Luigi Rossetti e os ideais de Giuseppe Mazzini no movimento farroupilha:http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2637)

2 LUIGI ROSSETI- Jornalista, a serviço da República Rio-Grandense,
figura importante na Revolução Farroupilha, editor do Jornal O Povo, órgão oficial da República Riograndense, participou da Tomada de Laguna

3) GIUSEPPE GARIBALDI- a serviço da República Rio-Grandense; participou da Revolução Farroupilha; da Tomada de Laguna; marido de Anita Garibaldi; personagem influentíssimo em Montevideu, etc.

4) BENTO GONÇALVES – Revolução Farroupilha; participou da campanha do Uruguai (que culminaria com a anexação formal daquele país ao Brasil, em 1821, como Província Cisplatina); organizou várias lojas maçônicas em cidades da fronteira; comandante da Guarda Nacional, etc

5) JOAQUIM DO LEDO- político e jornalista brasileiro;Editor do Revérbero Constitucional Fluminense; um dos promotores do “Dia do Fico” (9 de janeiro de 1822) e da Independência.

6) TIRADENTES- participante da Inconfidência Mineira movimento maçônico que visava a separação de Minas Gerais de Portugal para criar uma República independente; era MINERADOR (profissão clássica dos CARBONÁRIOS).

7) JOSÉ BONIFÁCIO- dispensa apresentações

8) DUQUE DE CAXIAS -dispensa apresentações

9) RUI BARBOSA – um dos cabeças da República; responsável pela DESTRUIÇÃO/INCÊNDIO dos arquivos do Império relacionados com a escravidão.

10) TANCREDO NEVES – recebeu de Getúlio Vargas a caneta de diamante cravejada de rubi que passou a Aécio Neves. Consta que a referida caneta era para assinar sua posse como futuro Presidente do Brasil depois de Getúlio. Declara um golpe constitucional antes de 1964 contra Jango,…

11) MÁRIO COVAS- fundador do MDB e do PSDB. Uma dos maiores cérebros da Constituição de 1988, articulando os detalhes para futura transformação da mesma na próxima Constituição definitiva e comunista.


O post que fala que Tancredo Neves e Mário Covas eram Carbonários foi assinado pelo Grão Mestre Geral da ALTA VENDA-
Grande Loja Carbonária do Brasil. O que era a ALTA VENDA?

Em 1819, a maçonaria Carbonária da Calábria forneceu para todas as suas Vendas um documento de irrefragável autoridade: “Instrução Secreta e Permanente da Venda Suprema”. Atente-se para a palavra “Permanente” que significa ação que uma vez instaurada não cessará até ter seu total e pleno objetivo atingido.

O documento consiste num plano inteligente e refinado de destruir a autoridade da Igreja de Roma a partir de dentro. Para tanto, estratégias específicas foram traçadas, dentre elas: penetrar maçons no seio da Igreja, perverter seus dogmas e valores, esvaziar a autoridade da Igreja, desmoralizar os valores da cristandade, cooptar os melhores civis maçons, tidos como “modelos de virtude e fidelidade cristã” para que, de dentro de suas casas e círculos sócio-culturais iniciassem o mesmo processo de sabotagem e destruição da cultura cristã, pois, com tais características não levantariam suspeitas (ao contrário) dado que eram a representação máxima de homens de família virtuosos, cristãos, etc.

A leitura do documento é uma monumental estratégia de guerra psicológica numa altura em que a Psicologia, como ciência, não existia. Assim, como é possível estudar e propor ações que impactam e transformam o comportamento e alma humanos sem os conhecer e ao seu funcionamento? Parte dessa pergunta se equaciona (não como resposta e sim como estudo) quando se recorda que TODAS as religiões e filosofias do mundo sempre tiverem uma Ciência Psicológica notável, perfeitamente comprovável naquilo que é conhecido como A Grande Cadeia do Ser. Outro exemplo desses estudos no campo da Dialética Simbólica encontramo-lo na Filosofia de Hugo de São Vítor.

Outro ponto que chama a atenção na Venda Suprema é que uma estratégia de tal envergadura não pode ter sido traçada por Carbonários trancafiados dentro de uma Venda sem a mínima experiência e contato com a realidade, ou seja, por um bando de jumentos visionários e sonhadores. Ao contrário, os elaboradores do documento no mínimo são estrategistas de guerra, políticos, filósofos, cientistas, enfim, gente do mais alto calibre intelectual. Amadores ou revolucionários histéricos são incapazes de elaborar teoria tão sofisticada que, em poucas palavras, minuciosamente construídas, conjugando palavra com frase, frase com frase resulta num plano tão diabólico que parece emanado diretamente do Inferno. O documento é um primor, se é que me faço entender.
Resumidamente, o que o documento objetiva atingir? Criar APOSTASIA dentro da Igreja executada pelos próprios padres, cardeais e até o Papa, para levar à “MORTE” da Igreja.

Tire suas conclusões.


O DOCUMENTO DE ALTA VENDA está integralmente disponível na seguinte obra: A MAÇONARIA E OS JESUÍTAS, D. Vital de Oliveira, Editora Triregnun, pp. 11-22.

link: http://irmandadedoshomenspretos.org.br/site/wp-content/uploads/2015/11/A-Maconaria-e-os-Jesuitas-de-Dom-Vital.pdf


No século XIX uma quantidade de filósofos naturalistas fizeram uma série de incursões Brasil afora mapeando o território nacional. Por filósofos naturalistas leia-se CARBONÁRIOS, entre eles: Domingos Vandelli, José Bonifácio, Alexander Von Humboldt, Alexandre Rodrigues Ferreira, Auguste de Sain-Hillaire. Os carbonários são especialistas em MINERALOGIA e BOTÂNICA, entre outros.

 

imagem do post: Tancredo Neves

23 de abril de 2017

4 responses on "Brasil e a Carbonária"

  1. A família de meu pai foi quase que destroçada pela maçonaria.

    A descrição do documento de “Alta Venda” que instrui cooptar civis tidos como “modelos de virtude e fidelidade cristã” para executar os propósitos da carbonária é bem significativo para com o que ocorreu a meu avô e meu pai que fora seminarista entre o final da década de 60 para 70.

    Meu avô tinha negócios com granja de porcos, que na época rendia-lhe grande status na pequena cidadezinha que moravam Borrazópolis – PR. Meu avô reunia recebia a todo momento banqueiros e outros empresários da região em seu sítio.

    Sua insistência em querer fazer negócios sem aderir ao “esquema”, a maçonaria, custou-lhe tudo o que tinha referente a bens materiais. Um sócio que fazia parte do “esquema” conseguiu por baixo dos panos fazer dividas em nome da sociedade, dívida está qual obrigou meu avô vender o sítio, os tratores e maquinários que tinham e, cerca de 30 alqueires de terra no Paraguai. O sócio teria ido embora para o Rio Grande do sul. Estes ocorridos foram em meados do início dos anos 60. A família de meu pai juntou o que sobrara e foram para o leste do Paraná, mais precisamente para cidade de Jesuítas. Nesta cidade a família dividiu seu tempo entre cultivar o solo, cuidar de poucas cabeças de gado, porcos e galinhas praticamente para sobrevivência.

    Entre o arco deste tempo meu avô dedicou-se a ser catequista e todos trabalhavam em pró da Igreja no período pós trabalho no campo. Meu pai saíra para estudar no seminário e tão logo as coisas estabilizaram-se financeiramente na família e, vendo a reimersão dela em uma comunidade religiosa tendo grande influência graças aos trabalhos realizados voltou a aparecer os assédios de membros da maçonaria, inclusive com relação a inserção de meu pai no estudo para o sacerdócio (talvez viam um “futuro” ali).

    Em meio a estes ocorridos meu avô adquiriu um câncer no pâncreas o que desestabilizou toda família. Meu pai era o filho mais velho, o que na tradição colocava sobre ele a responsabilidade de tomar as responsabilidades que meu avô não poderia mais executar pois havia ficado acamado por causa da doença.

    Entre dois dos filhos de meu avô (um deles meu pai) que tiveram ciência dos acontecidos fatos narrados aqui sempre caminharam com eles a mesma angústia – A perseguição sorrateira da maçonaria e seu ideal de lotear a Igreja.

    O fato dos filhos mais novos de meu avô crescerem sem o pai (morto pelo câncer) e tendo os irmãos mais velhos cheios de traumas acarretou que pouco-a-pouco cada um tomasse seu rumo logo que atingiam os 16-18 anos, cada um tomando um rumo distante, mais precisamente o rumo do êxodo rural espalhando e distanciando as novas famílias que se formavam da sua célula progenitora.

    Graças a Deus, hoje, apesar da distância que ainda temos de muitos tios e primos conseguimos reunir-nos em família e trocar figurinhas. Isto ocorreu com mais força após a morte de meu pai em 2012 que também morreu de câncer no pâncreas.

    Hoje nem todos da família são católicos. cerca de 1/3 entrou em grupos protestantes graças ao esvaziamento da doutrina católica (eles mesmos narram isto cada um a seu modo) e alguns primos aderiram a seitas da nova era.

    Curiosidade.

    Na primeira eleição de 1989 meu pai ja residindo em São Paulo enviou uma carta a minha avó qual salientava a importância de não votarem em Lula. Ele viveu no seminário a época que se introduzia em alguns a teologia da libertação e, tendo em vista os desejos da maçonaria, correlacionava uma coisa a outra. Ele nunca pode ter qual era a dimensão do monstro (a relação da KGB com a teologia da libertação) pois não conhecia estudos a respeito disto na época.

    Desculpem-me alguns pequenos erros de ortografia existentes neste pequeno depoimento sobre o pouco que fora transmitido a mim. Tocou-me relata-lo mesmo que as pressas.

    Grande abraço.

  2. Michel atrevidas, seu relato é arrepiante!!!! Não sei se vc conhece o Professor Loriel ou Loryel Rocha….acho que vale a pena, no Face ou no YouTube. Abraços.

  3. Acompanho o Trabalho do professor Loryel Rocha sim Maria Alice Trincheiro.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

topo
X