Pero de Magalhães Gândavo sobre o descobrimento do Brasil

“[…] por deixar nome àquela província, por ele novamente descoberta, mandou [Cabral] alçar uma Cruz no mais alto lugar de uma árvore, onde foi arvorada com grande solenidade e bênçãos de Sacerdotes que levava em sua companhia, dando à terra este nome de Santa Cruz, cuja festa celebrava naquele mesmo dia a santa madre Igreja (que era aos três de Maio). O que não parece carecer de mistério, porque assi como nestes Reinos de Portugal trazem a Cruz no peito por insígnia da ordem e cavalaria de Cristo, assi prouve a ele [Cristo] que esta terra se descobrisse a tempo que o tal nome lhe pudesse ser dado neste santo dia, pois havia de ser possuída de Portugueses, e ficar por herança de patrimônio ao mestrado da mesma ordem de Cristo (História, cap. 1, fl. 7).”

Conforme se pode comprovar acima, Gândavo deixa expresso que o nome “Terra de Santa Cruz” era em razão da Ordem de Cristo, a Santa Cruz dos Templários e da Ordem de Cristo.


Conforme dito hoje no programa A REPÚBLICA:

Autores/Cronistas portugueses que fizeram os enlaces da Língua Portuguesa com o Império: 1) João de Barros Gramática da língua portuguesa (1540) e Décadas da Ásia (publicadas a partir de 1552); 2) Pero de Magalhães Gândavo, Regras que ensinam a maneira de escrever e a ortografia da língua portuguesa (1574). Depois de Gândavo os cronistas que fizeram a composição fônico-morais: Gabriel Soares de Sousa, Tratado descritivo do Brasil(1587); Ambrósio Fernandes Brandão, Diálogos das grandezas do Brasil.(1618); fr. Vicente do Salvador, História do Brasil (1627); pe. Antônio Vieira, Sermões (1662); pe. Simão de Vasconcelos, Crônica da Companhia de Jesus do Estado do Brasil. (1663).


Conforme dito hoje no programa A REPÚBLICA:

Dicionários com margem mínima de perversão são os do século XIX, notadamente os de Portugal. No Brasil, até 1950 tem uma leva que se pode usar. Depois dela, NENHUM. O do Houaiss é GRAMSCISMO PURO. Se tiver só guarde como estudo para ver como os termos neolinguísticos esquerdistas que seriam utilizados futuramente já estavam TODOS lá colocados.


 

23 de abril de 2017

0 responses on "Pero de Magalhães Gândavo sobre o descobrimento do Brasil"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

topo
X