AMULETOS da Tradição Luso-Afro-Brasileira – BRÍGIDA, SANTA

Brígida, Santa (450-523)

Santa Brígida de Kildare (Cill Dara = igreja do carvalho) terá sido a
fundadora da primeira comunidade feminina instituída na Irlanda após
a conversão ao cristianismo dos habitantes da ilha, da qual é a segunda
padroeira. Cristianização da Dana gaélica (o aspecto Dama Branca da
Deusa Tripla), protectora da poesia, da fertilidade, da cura e da
metalurgia, festejada no Imbolc (1 de Fevereiro), e apontada como filha
do deus Dagda. Mártir, festejada a 2 de Fevereiro (Candelária). No
Lumiar (Lisboa), junto ao templo que custodia, desde 1353, uma
relíquia (o crânio) de Santa Brígida, oriunda da Irlanda, tinha lugar
noutros tempos a célebre feira homónima, muito frequentada por
lavradores e criadores de gado, os quais costumavam comprar rolos de
cera, enleando-os nas hastes ou nos pescoços dos animais antes de
darem três voltas ao santuário, para assim exorcisarem o *mau-olhado
e o quebranto.

Fragmento do livro AMULETOS da Tradição Luso-Afro-Brasileira de Manuel J. Gandra

12 de julho de 2017

0 responses on "AMULETOS da Tradição Luso-Afro-Brasileira – BRÍGIDA, SANTA"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

topo
X